Blog

Grafite na decoração: das ruas para dentro de casa

Das ruas para dentro de casa o grafite é um movimento urbano muito original e divertido para quem procura decorar um ambiente com liberdade de expressão. Quer aplicar o grafite na decoração da casa, mas não sabe como? O grafite é uma arte criativa que traz descontração e exclusividade aos mais diversos ambientes: em espaços mais conservadores, na quebra da seriedade de um cantinho, em cômodos que precisam de um destaque ou de paredes inteiras que necessitam de uma vida…

Para quem mora de aluguel e tem receio de sair grafitando por todos os ambientes, a dica para trazer o grafite para dentro de casa é aplicá-los em quadros, banners ou objetos de decoração. Além disso, está opção é mais acessível e permite mobilidade para mudar e inovar na decoração todos os dias.

Se não tem jeito para grafitar o movimento urbano dentro de casa, basta imprimir uma imagem em formato de banner ou adesivo do seu gosto para aplicar em um ambiente que precise da cor e da alegria das ruas como, por exemplo, a cozinha ou o banheiro. Ao selecionar as cores para decorar com grafite, tenha atenção aos diferentes tons. Lembre-se de escolher tons dentro do grafite que possam perfeitamente integrar com os cômodos do ambiente, adquirindo um resultado final extremamente equilibrado com a restante decoração

Busque inspiração das ruas para dentro de casa e aplique o grafite na decoração!

13

12

11

10

9

8

7

6

5

4

3

2

1

Fonte: Eu Decoro

Brasileiro paga, em média, R$ 161,55 de IPVA em 2015

A arrecadação com o Imposto sobre Propriedade de Veículos e Automotores (IPVA) referente a 2014 alcançará a marca de R$ 32,756 bilhões no País neste ano. Estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBPT) mostra que cada brasileiro irá pagar, em média, R$ 161,55 de imposto estadual. São Paulo é o Estado que tem o IPVA mais caro por habitante, que é de R$ 307,13, por pessoa.

No ano passado, a arrecadação no País foi de R$ 26,910 bilhões, o que representa um aumento de 21,72%, em termos nominais, em relação a 2013. No Brasil, a frota atinge mais de 86,7 milhões de veículos.

No Estado de São Paulo, a secretaria da Fazenda prevê arrecadar R$ 14 bilhões. O pagamento do IPVA em cota única e a primeira parcela do tributo – feito em janeiro deste ano – já representou a injeção de R$ 193,36 milhões aos cofres do Estado. Esse volume corresponde a 384.042 proprietários de veículos da região.

E, para não perder o prazo e ter de pagar multa ou ter o veículo apreendido, o contribuinte deve ficar atendo. O calendário de pagamento, que começou em janeiro, segue na próxima segunda-feira. Na data vence o prazo para o pagamento à vista, sem desconto, para veículos com final de placa 6. O prazo de recolhimento continua até o dia 27, desconsiderando os fins de semana.

O IPVA é um tributo estadual, cuja arrecadação é a segunda mais importante, depois do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O valor arrecadado com o IPVA é repartido 50% para o Estado e a outra metade para o município de registro do veículo – descontados os 20% destinados ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Mais dados

O estudo do Instituto mostra ainda que o segundo IPVA mais caro é cobrado no Distrito Federal, equivalendo a R$ 248,13 por habitante; Rio Grande do Sul aparece em seguida, com R$ 199,78; Santa Catarina, com R$ 199,59; e Paraná, com R$ 191,23. Já o Estado do Maranhão é o que cobra o menor valor do IPVA dos habitantes, equivalente a R$ 47,28 por maranhense. A lista tem ainda os Estados da Paraíba, onde o imposto pago é de R$ 53,26; Pará, com R$ 53,74; e Alagoas, com R$ 57,88 por habitante.

De acordo com o presidente executivo do IBPT, João Eloi Olenike, como as alíquotas do IPVA variam por Estado, é possível constatar a migração dos contribuintes proprietários de veículos para os locais que oferecem a menor tributação. “O Paraná, por exemplo, é o sexto Estado mais populoso do País, mas sua frota de veículos perde apenas para os Estados de São Paulo e Minas Gerais, que possuem 13.524.340 e 9.437.008 veículos, respectivamente”, diz.

Segundo o tributarista do IBPT, esse é o caso, por exemplo, de empresas que utilizam uma grande frota de veículos para exercer suas atividades, e que, para fazer uma economia do imposto, acabam indo emplacar seus veículos em outro estado, com menor tributação.

Fonte: SETCESP

Saco de papel reciclado e multiuso é o novo queridinho da decoração

Peça surge em redes sociais e blogs de decoração como solução para guardar diversos objetos; veja como adotar a tendência

Em tempos de crise energética e econômica, o mercado de decoração tem procurado adotar estratégias sustentáveis na hora de lançar e divulgar novos produtos. É o caso do queridinho do momento, o francês ‘Le sac en papier’ (ou ‘o saco de papel’), feito de papel vegetal reciclável e com funções multiuso.

a

Le sac en papier: feito com papel reciclado e com função multiuso (Foto: Divulgação/Be Poles)

O saco de papel foi primeiro idealizado pelo studio ‘Be Poles’ e, até o fim desta matéria, está esgotado na loja virtual da marca, que entrega também no Brasil. O sucesso e a propaganda espontânea dos usuários aumentaram a procura e a popularidade do produto. A hashtag #lesacenpapier nas redes sociais, por exemplo, reúne milhares de fotos de clientes satisfeitos ostentando o mais novo mimo-desejo de quem ama decoração.

b

O saco de papel fica um charme para cobrir vasinhos de plantas ou de flores (Foto: Reprodução/Plate Ful of Love)

Cobrindo vasos de plantas ou de flores, como revisteiro, porta-trecos, item de escritório ou para guardar brinquedinhos das crianças de um jeito descolado, o ‘sac en papier’ cumpre as mil funções que promete. Como efeito de decoração, o ambiente ganha um ar descolado e sustentável.

c

Para quem tem crianças em casa, a peça é perfeita como porta-trecos e para guardar brinquedos. Foto: Reprodução/Oui Oui

Fonte: GNT

Gasolina passa por reajuste médio de 7,5% após aumento do PIS e Cofins

Acréscimo corresponde aos novos valores praticados nos postos brasileiros nos sete primeiros dias de fevereiro

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Segundo pesquisa da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), os postos já praticam expressivos reajustes após entrar em vigor o aumento da taxa do PIS (Programa Integração Social) e da Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social) cobrada sobre combustíveis.

Considerando os valores cobrados por aproximadamente 8,5 mil postos de combustíveis em todo o Brasil nos primeiros sete dias de fevereiro, a agência constatou que a gasolina ficou, em média, 7,5% mais cara no País. Já o preço do diesel para os consumidores subiu cerca de 4,9%. Na bomba, o valor do diesel S-10 ficou 4,7% maior.

A gasolina, que estava custando em torno de R$ 3,03 antes do reajuste tributário, passou para R$ 3,26. O menor valor encontrado foi R$ 2,35 e o maior foi R$ 4,51.

O diesel comum custava R$ 2,61 antes de 1º de fevereiro e passou para R$ 2,74. Na pesquisa da ANP, o litro mais barato identificado estava em R$ 2,19 e o mais caro R$ 3,64.

Já o diesel S-10 passou de R$ 2,76 para R$ 2,89, na média. Os preços variaram de R$ 2,09 até R$ 3,75, conforme o levantamento.

O Acre é o Estado onde os consumidores pagam os maiores valores pelos três combustíveis, onde o valor médio do litro da gasolina está em R$ 3,62, o do diesel fica em R$ 3,25 e o do diesel S-10, R$ 3,32.

O menor preço da gasolina é encontrado na Paraíba, onde o litro custa, em média, R$ 3,08.

O menor valor encontrado do diesel é R$ 2,65, em São Paulo e Alagoas. Já o do diesel S-10 está em São Paulo e no Paraná: R$ 2,81.

Com informações da CNT

Fonte: Transporta Brasil

8 truques para aumentar a sala

Cores claras, listras no tapete ou na parede, móveis altos… Confira algumas dicas para ampliar o living da sua casa

1

1.Detalhes em branco

Utilize a cor a favor do ambiente. Se você usar uma cor clara nas paredes, coloque branco no teto, nas guarnições das portas e nos rodapés. O espaço vai parecer muito maior.

2. Vá do escuro para o claro

Se você quer uma parede com cor forte na sala, como marrom ou berinjela, é preciso deixar brancas as paredes do fundo. O brilho claro da parede branca é acentuado pelo escurecimento da entrada e das paredes adjacentes.

3. Utilize o espaço vertical

Coloque as suas paredes para trabalhar a favor do espaço com mobiliário alto. As paredes vão crescer para cima, além de oferecer muito espaço para armazenamento. O lugar pode guardar material de escritório, papéis, fotografias e agenda de telefones.

2

4. Deixe a luz entrar

Usar cortinas que deixam aparecer as janelas dá leveza ao ambiente e chama o olho para fora. As janelas são os olhos da sala. Quando as cortinas as cobrem totalmente, você faz o seu lugar menor.

5. Explore o centro

Frequentemente, em pequenos espaços as pessoas tentam colocar mais móveis que o desejável, e para se movimentar começam a arrastá-los para os cantos. Não caia nessa armadilha. Uma solução para dar vivacidade ao espaço é imaginar um triângulo com os móveis, constituído numa das pontas por um sofá, na outra por duas poltronas e no centro por uma mesinha, que pode ser, por exemplo, dois tamboretes.

3

6. Listras alongam

Um tapete listrado alonga o espaço da sala de estar e também brinca com a cor contrastante da parede. Se a sala for muito pequena, é melhor que as paredes sejam brancas e as listras finas.

7. Apetrechos guardados

A toda hora você perde o controle remoto? Grude uma metade de velcro na lateral da TV e outra na parte de trás do controle. Nunca mais vai perder o começo do filme procurando a bugiganga.

8. Vasos sem flores, mas bonitos

Se você não tem espaço para esconder os vasos quando estão sem flores, agrupe-os na estante de livros ou em algum móvel pequeno. Junte formas e cores diferentes para fazer composições.

Fonte: Revista Casa e Jardim