Blog

App fiscaliza rodovias de São Paulo

Quem trafega pelos 6,4 mil quilômetros de rodovias como Bandeirantes, Raposo Tavares, Anhanguera, Rodoanel, Castelo Branco, Anchieta, Imigrantes, além de outras em todo o estado de São Paulo, já pode usar a mobilidade para fiscalizar, em tempo real, as condições dessas estradas. O Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo, a ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) lançou o aplicativo “Eu-Vi”, gratuito e disponível para os sistemas iOS (iPhone) e Android.

Como dirigir e usar o celular são ações que, realizadas ao mesmo tempo, comprometem a segurança dos usuários nas rodovias, ao abrir o “Eu-Vi”, o surge um aviso de que somente o carona ou outro passageiro pode utilizar o aplicativo com o veículo em movimento. De acordo com a ARTESP, o motorista nunca deverá utilizar o celular dirigindo, devendo procurar um local seguro e fora da via para relatar a ocorrência.

Ao usar o aplicativo o motorista não pode se envolver em situações de risco que comprometam a sua vida e a dos demais motoristas e usuários da rodovia. A ARTESP orienta que os usuários do aplicativo sempre sigam essas recomendações:

Com o app, os motoristas podem ainda sugerir melhorias ou relatar à ARTESP qualquer problema vivenciado em uma das rodovias sob concessão no estado de São Paulo. O Aplicativo também oferece serviços de imagens, fotos e vídeos de até 10 segundos, que serão georeferenciados. O objetivo é que o usuário registre situações como buraco no asfalto ou placas danificadas (veja lista completa ao final do texto).

Após postar a foto ou vídeo, o usuário poderá fazer um comentário relatando a ocorrência ou sugestão. O registro será enviado diretamente para a ARTESP, que irá acionar a concessionária responsável pela rodovia para responder e solucionar o problema.

De acordo com a ARTESP, pelo contrato de concessão, as empresas têm prazos estipulados para dar solução a cada tipo de problema que apareça na rodovia sob sua administração. Se este prazo for desrespeitado, está prevista punição, que varia de autuação, multa e até mesmo perda da concessão. Para o usuário, as concessionárias terão prazo de até 10 dias para enviar resposta.

As manifestações serão validadas através do reconhecimento do sinal GPS do smartphone, por isso é importante que o sistema do aparelho do usuário esteja ligado e com conexão ativa de internet. Se o sinal de internet estiver fraco, o aplicativo guarda o registro, e o usuário poderá enviá-lo assim que houver sinal ou conseguir acessar uma rede de wi-fi. A Agência adverte que não serão atendidas as manifestações de locais fora da malha rodoviária sob concessão (por exemplo, um local de dentro da cidade), ou que estejam fora da área de atuação da ARTESP.

Confira abaixo situações que o motorista/passageiro pode mostrar por meio do “Eu-Vi”, e os respectivos prazos para que o problema seja solucionado:

Conservação de barreiras de concreto – solução em uma semana;

Defensas metálicas e cercas – solução em uma semana;

Mato alto ao longo da pista – acionamento das equipes de imediato;

Pichação ao longo da estrada – solução em uma semana;

Limpeza de canaletas e bueiros – solução em um mês;

Iluminação de passarelas – solução em uma semana;

Conservação de ponto de ônibus – solução em uma semana;

Conservação de pontes, viadutos e túneis – solução em uma semana;

Conservação de sinalização (placas, faixas) – repintura em uma semana/limpeza em um mês;

Buraco no asfalto – solução em um dia;

Lixo na estrada – solução em uma semana;

Queimada/fumaça – acionamento das equipes de imediato;

Animais na estrada – solução em um dia.

Fonte: SETCESP