Blog

Gasolina passa por reajuste médio de 7,5% após aumento do PIS e Cofins

Acréscimo corresponde aos novos valores praticados nos postos brasileiros nos sete primeiros dias de fevereiro

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Segundo pesquisa da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), os postos já praticam expressivos reajustes após entrar em vigor o aumento da taxa do PIS (Programa Integração Social) e da Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social) cobrada sobre combustíveis.

Considerando os valores cobrados por aproximadamente 8,5 mil postos de combustíveis em todo o Brasil nos primeiros sete dias de fevereiro, a agência constatou que a gasolina ficou, em média, 7,5% mais cara no País. Já o preço do diesel para os consumidores subiu cerca de 4,9%. Na bomba, o valor do diesel S-10 ficou 4,7% maior.

A gasolina, que estava custando em torno de R$ 3,03 antes do reajuste tributário, passou para R$ 3,26. O menor valor encontrado foi R$ 2,35 e o maior foi R$ 4,51.

O diesel comum custava R$ 2,61 antes de 1º de fevereiro e passou para R$ 2,74. Na pesquisa da ANP, o litro mais barato identificado estava em R$ 2,19 e o mais caro R$ 3,64.

Já o diesel S-10 passou de R$ 2,76 para R$ 2,89, na média. Os preços variaram de R$ 2,09 até R$ 3,75, conforme o levantamento.

O Acre é o Estado onde os consumidores pagam os maiores valores pelos três combustíveis, onde o valor médio do litro da gasolina está em R$ 3,62, o do diesel fica em R$ 3,25 e o do diesel S-10, R$ 3,32.

O menor preço da gasolina é encontrado na Paraíba, onde o litro custa, em média, R$ 3,08.

O menor valor encontrado do diesel é R$ 2,65, em São Paulo e Alagoas. Já o do diesel S-10 está em São Paulo e no Paraná: R$ 2,81.

Com informações da CNT

Fonte: Transporta Brasil

8 truques para aumentar a sala

Cores claras, listras no tapete ou na parede, móveis altos… Confira algumas dicas para ampliar o living da sua casa

1

1.Detalhes em branco

Utilize a cor a favor do ambiente. Se você usar uma cor clara nas paredes, coloque branco no teto, nas guarnições das portas e nos rodapés. O espaço vai parecer muito maior.

2. Vá do escuro para o claro

Se você quer uma parede com cor forte na sala, como marrom ou berinjela, é preciso deixar brancas as paredes do fundo. O brilho claro da parede branca é acentuado pelo escurecimento da entrada e das paredes adjacentes.

3. Utilize o espaço vertical

Coloque as suas paredes para trabalhar a favor do espaço com mobiliário alto. As paredes vão crescer para cima, além de oferecer muito espaço para armazenamento. O lugar pode guardar material de escritório, papéis, fotografias e agenda de telefones.

2

4. Deixe a luz entrar

Usar cortinas que deixam aparecer as janelas dá leveza ao ambiente e chama o olho para fora. As janelas são os olhos da sala. Quando as cortinas as cobrem totalmente, você faz o seu lugar menor.

5. Explore o centro

Frequentemente, em pequenos espaços as pessoas tentam colocar mais móveis que o desejável, e para se movimentar começam a arrastá-los para os cantos. Não caia nessa armadilha. Uma solução para dar vivacidade ao espaço é imaginar um triângulo com os móveis, constituído numa das pontas por um sofá, na outra por duas poltronas e no centro por uma mesinha, que pode ser, por exemplo, dois tamboretes.

3

6. Listras alongam

Um tapete listrado alonga o espaço da sala de estar e também brinca com a cor contrastante da parede. Se a sala for muito pequena, é melhor que as paredes sejam brancas e as listras finas.

7. Apetrechos guardados

A toda hora você perde o controle remoto? Grude uma metade de velcro na lateral da TV e outra na parte de trás do controle. Nunca mais vai perder o começo do filme procurando a bugiganga.

8. Vasos sem flores, mas bonitos

Se você não tem espaço para esconder os vasos quando estão sem flores, agrupe-os na estante de livros ou em algum móvel pequeno. Junte formas e cores diferentes para fazer composições.

Fonte: Revista Casa e Jardim

Transportadores de cargas pedem novos investimentos em infraestrutura

Para o setor, nos próximos quatro anos, o governo deve agir para retomar o crescimento da economia.

ffffOs transportadores rodoviários de cargas cobram, do governo federal, mais investimentos em infraestrutura logística, a fim de reduzir os custos operacionais das empresas.

Conforme a NTC & Logística (Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística), essa é uma das medidas essenciais para garantir competitividade para o setor.

O presidente da entidade, José Hélio Fernandes, sustenta que a aplicação dos recursos deve ocorrer de forma racional em todos os setores, com fiscalização para atingir melhores resultados. “É preciso que o governo faça os ajustes necessários para que o país retome o crescimento, permitindo a manutenção do emprego e geração de renda para todas as camadas sociais”, defende.

No discurso de posse, a presidente Dilma Rousseff disse que será lançado o PAC 3 (Programa de Aceleração do Crescimento) e o PIL 2 (Programa de Investimento em Logística), mas não detalhou projetos ou recursos que serão aplicados.

Outra demanda da NTC & Logística é que seja implementado o recadastramento do RNTRC (Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas) com inovações propostas pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). O objetivo, segundo a Agência, é implementar melhorias no marco regulatório de forma a atender às necessidades imediatas do setor.

Entre as novidades propostas, estão a criação da identificação de Transportadores de Carga Própria no RNTRC; o estabelecimento de regras específicas para comprovação de posse veicular; a obrigatoriedade do uso de tacógrafo digital nos veículos cadastrados na frota de transportadores remunerados; obrigatoriedade de cadastro de até dois prepostos que compartilham o veículo com transportador autônomo de cargas; delimitação da quantidade de veículos na frota dos autônomos; e a criação da identificação eletrônica de veículos.

Até o dia 30 de janeiro, a ANTT recebe contribuições para a proposta de revisão da resolução 3.056/2009, que estabelece os procedimentos para inscrição e manutenção no RNTRC.

As informações estão disponíveis no site da Agência (http://www.antt.gov.br) e mais informações podem ser obtidas pelo e-mail cp17_2014_suroc@antt.gov.br.

No Legislativo, o setor aguarda a votação de mudanças na lei 12.619/2012, que regulamentou a profissão dos motoristas. Segundo o presidente da NTC, o tema “é de grande importância para o setor, uma vez que traz segurança jurídica na área trabalhista”.

Outros assuntos que devem ser trabalhados junto ao Congresso Nacional, nos próximos quatro anos, são propostas que possam aprimorar o combate ao roubo de cargas.

Fonte: Agência CNT de Notícias

Veja 8 dicas para dar personalidade ao apartamento alugado

Quem disse que casa ou apartamento alugado tem que ser sem graça e sem personalidade? É possível chamar o local de “lar, doce lar”. É claro que a solução não é gastar muito em reformas permitidas pelo proprietário e nem em móveis planejados, já que o valor investido não terá retorno. Algumas medidas econômicas e práticas bastam para incrementar os ambientes e disfarçar incômodos. Confira as dicas do arquiteto Rodrigo Martins, coordenador de criação da AH! SIM, e da arquiteta Mariana Klumb, da Formalis Arquitetura.

Aposte em tapetes

O piso é um dos recordistas de críticas em apartamentos alugados por serem antigos, estarem trincados ou riscados. A sugestão da arquiteta Mariana é usar tapetes que cubram o que não agrada, já que podem ser aproveitados na futura casa. “Uma possibilidade são os pisos de madeira flutuante, que são colocados por encaixe e pressão. No futuro, se precisar voltar ao piso original, é só soltar o piso flutuante, que, se bem retirado, pode até ser reaproveitado no próximo imóvel”, acrescentou o arquiteto Martins.

O chão da sala de TV, assinada pela arquiteta Patrícia Duarte, é coberto por tapete peludo cinza, que compõe com o restante do ambiente de cores predominantemente neutras.

1

Renove as paredes com tinta ou papel de parede

A arquiteta Mariana acha mais prático preferir a tinta. “Se você optar por colocar papel de parede, vai ter o custo dobrado, pois será cobrada a retirada do papel, às vezes é preciso lixar e passar uma massa, por causa da cola, e depois pintar. Portanto, o melhor seria somente escolher uma cor de tinta”, explicou a profissional.

Martins lembra que também é possível fazer uma grande composição de quadros e objetos na parede, que disfarçaria a cor que não agrada tanto.

A parede azul, no ambiente projetado pela arquiteta Andréia Médice, dá vida ao ambiente e compõe com a prateleira de tom semelhante.

2Use adesivos nos azulejos

O azulejo da cozinha lhe incomoda? Calma, é possível mudar o ambiente de maneira simples e barata. Aposte em adesivos de vinil. A aplicação é simples e você mesmo pode fazer. É possível ainda apostar em estampas divertidas com toque retrô e de aspecto moderno. “Pintar os azulejos com tinta epóxi pode ser uma possibilidade, mas mais custosa e trabalhosa. Uma opção, caso o azulejo seja de cor lisa, é renovar o rejunte, aplicando um com cor”, comentou o arquiteto Martins.

Na cozinha proposta pela designer de interiores Cibele Petrangelo, o destaque é do adesivo na parede com estampa de morango.

3Compre móveis de tamanho padrão

Gastar com móveis planejados ou sob medida definitivamente não é um bom negócio para casas alugadas, já que depois podem não se adequar ao tamanho da futura casa ou requerer peças complementares para tornar possível essa adaptação, o que significa mais gastos. Aposte em mobiliário com medida padrão.

“Se o apartamento atual for muito grande, pense com cuidado na hora de comprar um grande sofá ou com medidas fora do padrão. Avalie se, no futuro, continuará num apartamento grande ou o sofá grande de hoje virará um problema amanhã. Para evitar que os móveis fiquem pequenos ao espaço, complemente com peças soltas, poltronas, cadeiras e bancos. Se o apartamento atual for pequeno e a tendência é mudar para um apartamento maior, pense em aproveitar os móveis menores e compor com novos móveis”, ensinou o arquiteto Martins.

No ambiente da foto, o aparador listrado confere charme e ainda pode ser transportado com facilidade para outro ambiente ou casa. O projeto é da designer de interiores Maximira Durigan.

4Aposte em objetos de personalidade

Engana-se quem pensa que casa alugada não pode ter a cara do morador. Pode, sim. Compre itens decorativos coloridos, com design diferenciado, estampados, do jeito que gosta. Vale algo adquirido em uma viagem, garimpado na casa da avó, comprado em uma feirinha de artesanato ou antiguidades. Não precisa de muita coisa, já que poucas peças estilosas e que avivem a memória têm o poder de renovar o ambiente. Pode ser vaso, quadro, luminária de piso, almofada. A boa notícia é que, ao mudar de casa, tudo pode fazer parte da nova decoração.

No ambiente da foto, proposto pelo arquiteto Marcos Biarari e pelo designer de interiores Marcio Rodrigues, a composição de quadros chama atenção, assim como as almofadas coloridas.

5Use fita adesiva e espelho apoiado

Para evitar furos nas paredes, há fitas adesivas dupla face e suportes que fixam com adesivo para dispor quadros e espelhos. “Mas precisa comprar a fita certa de acordo com o peso do objeto para evitar que caia”, lembrou a arquiteta Mariana. Outra sugestão é usar espelho apoiado na parede em vez de colado e suportes de banheiro e cozinha presos por meio de ventosas.

O quarto do foto, da arquiteta Elaine Ramos com itens da Quartos & Etc, conta com espelho de moldura preta encostado na parede, o que evita furos e ainda confere charme.

6Aproveite ao máximo o que o proprietário deixar

Economize seu dinheiro aproveitando o que estiver no imóvel. Não gosta do sofá? Que tal cobri-lo com uma capa ou usar uma manta sobre ele? O móvel com prateleiras está feio? Forre-o com papel de presente na estampa que preferir. Não faça nada que possa modificar permanentemente os objetos, já que o proprietário pode não permitir.

7Invista em plantas

Plantas são sempre bem-vindas na decoração. Conferem tranquilidade e frescor, além de emprestar aos ambientes a beleza das cores e dos formatos de suas folhas e flores. Na hora de escolher um exemplar, pesquise se consegue sobreviver nas condições que oferece (temperatura e luminosidade). E não se esqueça de que pede cuidados de manutenção, como regar com a frequência ideal.

Os vasos com folhagens e flores deram vida ao ambiente proposto pela dupla Marcos Biarari e Marcio Rodrigues.

8

Fonte: Vida e Estilo

Preço médio da gasolina no mercado brasileiro está 61,1% mais alto que no exterior

sssss

Cotação internacional do barril teve queda de 60%, enquanto preço médio da gasolina no mercado doméstico subiu 2,4% de junho até o momento

Mesmo com a baixa cotação internacional do petróleo, o preço médio da gasolina no mercado brasileiro está 61,1% mais que o preço no exterior, segundo cálculos da RC Consultores.

Para os analistas, isso ocorre por conta do poder que a Petrobras exerce sobre os mercados de produção e importação no Brasil, que impede o repasse da diferença de preço praticado para o consumidor.

De acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo), nos últimos sete meses, a cotação internacional do petróleo caiu 60%, enquanto o preço médio da gasolina no mercado doméstico subiu 2,4% de junho até o momento. A alta do diesel foi ainda mais significante: 4,4%. Em meados de junho de 2014, o petróleo passa a sofrer a forte queda.

No Brasil, a gasolina custava em média R$ 2,957 em junho passado e saía por R$ 3,029 entre 28 de dezembro e 3 de janeiro. Enquanto no Brasil houve um aumento no preço da gasolina, nos EUA o preço caiu por mais de cem dias consecutivos, chegando a atingir o menor patamar desde maio de 2009.

Fonte: Transporta Brasil

Página 12 de 24« Primeira...1011121314...20...Última »