Blog

TOP 5: saiba como decorar cozinhas de diferentes estilos

Uma boa dose de criatividade pode transformar o ambiente em um dos mais importantes da casa

Vanessa Bohn / Bohn Fotografias

Clean, descontraída ou tradicional:  a cozinha pode assumir um papel protagonista na decoração da casa com qualquer estilo, se transformando no local para receber amigos e curtir bons momentos.

Confira projetos de diferentes estilos, tamanhos e bolsos e para criar o seu próprio ambiente.

Amigos em casa

Para receber amigos, o ideal é integrar a cozinha com outros ambientes e obter ter mais espaço.  O jovem casal de proprietários deste apartamento no bairro Petrópolis, na foto acima, queria cozinhar em companhia dos convidados. Para isso, a arquiteta Alessandra Bonotto Hoffmann Paim uniu o ambiente com a sala de estar e criou uma ilha gourmet com bar e bancada, utilizando uma churrasqueira pré-moldada para facilitar a instalação. Por se tratar de um imóvel no último andar, a instalação da churrasqueira foi mais fácil. Mas mesmo em outros pavimentos, com planejamento, é possível acrescentar churrasqueira à cozinha.

Rodrigo Yoshioka / Divulgação

Rodrigo Yoshioka / Divulgação

Colorido para alegrar

Foi-se o tempo em que o único caminho possível para a cozinha eram armários brancos ou em tons pastel. As propostas atuais vão de combinações com surpreendentes azuis até os quentes laranjas e vermelhos. Com as mudanças comportamentais do fim do século 20 e a reorganização da estrutura familiar, a cozinha se transformou, sendo a cor um ponto vital na atualização do ambiente. Panelas, bancadas, eletrodomésticos, pisos e paredes coloridos trazem irreverência e alegria à cozinha, renovando o status de “coração da casa”.

Na foto, o alaranjado tangerine tango, confere vivacidade para a cozinha no Loft do Executivo, do escritório de Porto Alegre Edgar Casagranda Arquitetura, na Casa Cor em São Paulo.

cozinha 5

Tradição renovada

A cozinha pode ser moderna e ainda ter alma e memória. Para isso, objetos clássicos e móveis que você herdou da família  podem cair bem. O projeto Cozinha da Vovó dos arquitetosJessica de Carli e Felipe Azevedo traz essa visão da cozinha familiar, com memória afetiva, sem perder a modernidade.  Eles usaram o porcelanato com aparência rústica e rejunte de pedra vulcânica no chão, dois tipos de papel de parede, azulejos pintados à mão e bancos com o clássico enconsto de palhinha.

Tadeu Vilani

Tadeu Vilani

Descontração em madeira

Para deixar o ambiente descontraído, abra mão da cerâmica e aposte na marcenaria e em objetos com personalidade. Na cozinha desta jovem produtora de moda, a marcenaria sob medida e o piso de cimento deu estilo moderno ao ambiente. A mesa amarela e o quadro de recados dão personalidade ao local.

cozinha 4

União de espaços

Cozinhas integradas às salas de estar estão em alta e são ótimas para receber convidados, mas também têm seus problemas. O cheiro da comida ou ainda os barulhos podem incomodar quem está no outro cômodo. Para solucionar essas questões, os arquitetosDaniela Zaffari e Geraldo Collares, do escritório Zaffari & Faria Arquitetura, optaram por uma cozinha integrada com porta de correr neste apartamento da Bela Vista, em Porto Alegre.

As divisórias deslizantes da cozinha têm frente de vidro e se integram perfeitamente ao décor geral. Auxiliam a ter o melhor dos dois mundos, integrando a cozinha quando necessário ou isolando-a e permitindo que as funções necessárias sejam feitas longe dos olhos dos visitantes

Fonte: Casa&Cia

Câmara aprova porte de arma para agentes de trânsito

Porte de arma para agentes de trânsitoA Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou proposta que inclui os agentes de trânsito entre as categorias profissionais que podem portar arma de fogo em serviço. Como tramitava em caráter conclusivo, a proposta foi considerada aprovada pela Câmara, a não ser que haja recurso para votação em Plenário.

O texto foi aprovado na forma desubstitutivo da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado ao Projeto de Lei 3624/08, do ex-deputado Tadeu Filippelli (DF).

O relator da proposta, deputado Alexandre Leite (DEM-SP), demonstrou preocupação quanto ao porte de armas, que poderia pôr os agentes em risco. “Mas na CCJ não podemos mudar o projeto, e a proposta é constitucional”, disse, ao recomendar a aprovação.

Leite ressaltou que o texto condiciona o porte de arma ao interesse do ente federado, então o porte ainda depende de os estados e municípios regulamentarem sua concessão. A permissão também fica condicionada à formação para o porte e a exames psicológicos, o que deve ser regulamentado e supervisionado pelo Ministério da Justiça.

Agentes de segurança

Desde a emenda consticucional 82, os agentes de trânsito passaram a constar do capítulo de segurança da Constituição. Esse foi um dos argumentos usados para justificar a proposta. “Eles são os únicos profissionais da área de segurança que não têm porte de armas, e se sentem em perigo por essa diferenciação”, defendeu o deputado João Campos (PSDB-GO), autor de uma proposta que tramitou apensada ao texto aprovado.

O relator ressaltou que o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97) prevê que agentes de trânsito só devem fazer abordagens a veículos acompanhados da Polícia Militar, e que essa sim tem treinamento para o porte de arma. “A proposta nasceu de uma situação no Distrito Federal, em que o Detran faz abordagens sem esse acompanhamento, o que é temerário”, disse.

O deputado Raul Jungman (PPS-PE) criticou a medida, por entender que a proposta pode provocar uma escalada no número de arsenais em pequenas cidades brasileiras. “Os arsenais da Polícia Civil e das PMs já são alvo de extravio e roubo de armas, imagine esses novos arsenais?”, ponderou.

Defesa

Na justificativa do projeto, Filippelli considerou que a fiscalização do trânsito envolve grande risco. “É necessário, portanto, conceder o porte de meios que permitam a realização da defesa pessoal dos servidores envolvidos nessas missões. Não vemos justificativa plausível para que esse direito lhes seja negado, uma vez que as atividades por eles desenvolvidas em tudo se assemelham a outras categorias que realizam trabalhos de fiscalização, às quais já é concedido o porte de arma, como os integrantes das carreiras de auditoria da Receita Federal.”

A proposta altera o Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03), que autoriza o porte de arma para diversas categorias, entre elas: policiais (federais, civis, rodoviários, ferroviários, militares, bombeiros militares), integrantes das Forças Armadas, guardas municipais, guardas prisionais, auditores da Receita Federal e auditores fiscais do Trabalho.

Com informações da Agência Câmara

Fonte: Portal do Trânsito 

Preço do etanol apresenta queda em 12 Estados

Valor do biocombustível sobe em outros 13 e no Distrito Federal e permanece estável no Amapá; combustível está mais competitivo que a gasolina em seis unidades federativas

etanolA análise da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) apontou que os preços do etanol hidratado praticados nos postos brasileiros caíram em 12 Estados, subiram em outros 13 e no Distrito Federal e ficaram estáveis no Amapá nesta semana.

Em um mês, os preços recuaram em 16 Estados, subiram em nove e permaneceram congelados em Alagoas e no Distrito Federal.

No principal Estado consumidor, São Paulo, a cotação sofreu decréscimo de 0,31% na semana, para R$ 1,910. No período de um mês, acumula queda de 1,80%.

Na semana, o maior avanço das cotações foi registrado em Goiás (18,75%), enquanto o recuo mais expressivo ocorreu em Mato Grosso, com queda de 1,57%.

No mês, a maior baixa foi em Minas Gerais, com recuo de 3,08%, e a maior alta ocorreu em Goiás (16,83%).

No Brasil, o preço mínimo registrado para o etanol foi de R$ 1,479 o litro, no Estado de São Paulo, e o máximo foi de R$ 3,61 o litro, no Amazonas. Na média, o menor preço foi de R$ 1,910 o litro, em São Paulo. O maior preço médio foi verificado no Acre, de R$ 3,039 o litro.

Segundo dados da agência compilados pelo AE-Taxas, pela 18ª semana consecutiva, o etanol permaneceu competitivo em Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná e São Paulo. Os Estados são ainda os maiores produtores de etanol do País. Nas outras unidades derativas a gasolina permaneceu mais competitiva.

Segundo o levantamento, o etanol equivale a 69,22% do preço da gasolina em Goiás. Em Mato Grosso, a relação está em 59,25%; em Mato Grosso do Sul, em 68,75%; em Minas Gerais, em 64,90%; no Paraná, em 65,76%; e em São Paulo, em 61,49%. A gasolina está mais vantajosa principalmente em Roraima, onde o combustível de cana-de-açúcar custa o equivalente a 85,36% do preço do derivado do petróleo. A relação indica favorecimento ao biocombustível quando está abaixo de 70%.

Fonte: Transporta Brasil

Pesquisa mostra que jovens temem mais condutas de outros motoristas

Comportamento dos condutores assusta mais que outras causas de medo, como cobras, aranhas e até mesmo a morte

​Pesquisa mostra que jovens temem mais condutas de outros motoristas

Foto: Divulgação/Ford

Uma pesquisa realizada pela Ford e pela Penn Schoen Berland, nos Estados Unidos, aponta dados interessantes sobre os temores das novas gerações. Segundo os dados, os consumidores das gerações Y e Z (16 a 34 anos) têm mais medo de motoristas imprudentes e distraídos do que outras coisas que, normalmente, seriam causas de temores, como a morte, falar em público, cobras e aranhas.

Para 88% dos jovens, encontrar condutores que se comportam de forma perigosa é o principal medo. Falar em público aparece em segundo lugar, para 75%, e a morte em terceiro, para 74% dos jovens. Cobras e aranhas atemorizam 59%.

As situações do trânsito mais preocupantes para os motoristas entre 16 e 34 anos incluem: dirigir na estrada (79%), estacionar em vagas apertadas (75%), não detectar os pontos cegos (70%) e dirigir sem saber o caminho (69%).

Segundo a pesquisa, eles apostam na tecnologia para enfrentar esses receios. Para 65%, a intenção de comprar um veículo com tecnologia para ajudar com estacionamento paralelo é maior. Outros 62% querem algo que detecte objetos em pontos cegos.

O levantamento foi realizado nos Estados Unidos entre os dias 29 de abril e 4 de maio de 2015, com mil entrevistados entre 16 e 34 anos.

Fonte: CNT

 

Agência CNT de Notícias

7 móveis para ganhar mais espaço na decoração

Muda de lugar! Organiza, muda de lugar de novo e reorganiza… mas nada parece servir adequadamente em nenhum lugar? Existem diversos móveis que ajudam a ganhar mais espaço na decoração. São ideias originais para adquirir preciosos centímetros a mais no quarto, na sala, no corredor… perfeitos para quem possui uma casa de pequena dimensão.

1. Guarda-roupa em baixo da cama

O quarto é pequeno e não há espaço para guardar mais nada? Então, que tal transformar o espaço vazio em baixo da cama num prático e funcional guarda-roupa? Lá será possível ganhar mais espaço para guardar acessórios e demais itens que desejar. Ótimo não?

2. Sofá, mesa e cama… tudo junto

Tem de optar entre decorar o espaço como sala de estar ou sala de jantar? E se fossem os dois? Utilize móveis funcionais e com mais de uma utilidade para ganhar mais espaço, que antes poderia servir apenas para uma finalidade. Ter um sofá que pode tornar-se mesa de jantar e ainda uma cama é tudo o que precisa para se sentir numa grande casa.

3. Home office embutido

Se não há um espaço disponível para ter e decorar um office, então a solução perfeita será uma escrivaninha embutida, que quando não usada pode servir como elemento decorativo na parede.

4. Mesa que vira bandeja

O quê? A cozinha é tão pequena que não há espaço nem para mais uma bandeja no armário? Esta mesinha disfarça uma bandeja encaixada na tampa. Como usá-la? Basta desencaixar e servir um cafezinho aos amigos. Ótimo não?

5. Cama extra fácil

 Muito fácil de inserir em qualquer lugar, principalmente em casas de pequena dimensão. Entretanto, ao invés de esconder a cama, que tal usá-la como uma confortável poltrona?

6. Mesinha múlti funções

Saia do quadrado e dê mais de uma utilidade para uma mesinha. Como? Use-a como uma bandeja para o café da manhã, lanche da tarde e o que mais desejar.

7. Mais elementos com multi funções

Outros elementos decorativos dentro de casa podem receber múltiplas utilidades como, por exemplo, uma mesinha que pode virar um míni-armário para guardar peças de e até alguns calçados.

Fonte: Eu Decoro

Página 4 de 13« Primeira...23456...10...Última »