Blog

Frete sobe 14,58% em março

Estudos do Departamento de Custos Operacionais, Estudos Técnicos e Econômicos (DECOPE), da Associação Nacional de Carga e Logística (NTC & Logística), revelam uma defasagem de 14,58% nos fretes rodoviários.

Segundo apurou o DECOPE em pesquisa junto às transportadoras de cargas, a pressão sobre os custos das empresas vem aumentando, principalmente, em função das perdas na produtividade e a fatores como restrições à circulação nos grandes centros, barreiras fiscais, a ineficiência nos terminais dos embarcadores e as questões trabalhistas, que ganharam várias exigências adicionais com a Lei 12.619, que limitou o tempo de direção em 8 horas. Além disso, a elevação do preço do óleo diesel também contribui para a elevação.

Soma-se a isto a situação precária da infraestrutura rodoviária e portuária que as empresas têm que enfrentar, além da grande escassez de mão de obra qualificada no setor, notadamente de motoristas.

Verifica-se, também, que muitos usuários ainda não remuneram adequadamente o transportador com relação a custos e serviços adicionais, não contemplados nas tarifas normais, tais como: o elevado tempo de espera para realizar carga e descarga (TDE), os custos adicionais causados pelas restrições a circulação de caminhões (TRT), os serviços de paletização, guarda/permanência de mercadorias, uso de escoltas e planos de gerenciamento de risco customizados, o emprego de veículos dedicados, dentre outras.

Por sua vez, o transporte da safra agrícola já provocou um aumento superior a 35% em algumas regiões de produção em face à redução da oferta, ocasionada pela limitação do tempo diário das viagens exigida pela Lei 12.619.

Uma reunião promovida pela Comissão de Equilíbrio Concorrencial do SETCERGS, realizada na tarde de 26 de fevereiro, referendou o reajuste dos fretes em 14,58% a partir de março. O encontro teve a coordenação do vice-presidente de Transporte, Jaime Krás Borges. O dirigente enfatizou que a função do Sindicato, que representa as empresas de Transporte e Logística, é convocar os associados para colocá-los a par dos acontecimentos e recomendar esse índice para o realinhamento das tarifas.

Jaime Krás Borges ressaltou que, no último dia 07 de fevereiro, participou de uma assembleia dos associados do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas do Estado de São Paulo e Região (SETCESP), que também decidiu pelo aumento de 14,58% a ser praticado agora em março.

Fonte: SETCERGS