Blog

O crescimento e a queda do mercado imobiliário na última década

O crescimento e a queda do mercado imobiliário na última década

blog-03.fw

Nos últimos dez anos, o Brasil passou por dois momentos distintos no mercado imobiliário. O país chegou a ser uma das nações que mais crescia economicamente, o que fez aquecer os negócios de forma geral, e com o setor imobiliário não foi diferente.

Há alguns anos, o setor imobiliário americano passou por uma imensa crise, afetando duramente a economia dos EUA. Uma crise desta proporção  na maior potência mundial acabou afetando a economia de todo o mundo, e nesta fase o Brasil começava a dar sinais de prosperidade com sua economia fortalecida.

Com a boa fase, os níveis de empregabilidade subiram, e a confiança dos compradores em investir na aquisição de um imóvel também, ainda mais com a expansão do crédito, aquecendo o mercado imobiliário nacional consideravelmente. Este período foi espetacular para os profissionais de corretagem de imóveis, gerando grandes lucros em comissões para os mesmos, fortalecendo este mercado de forma geral.

Contudo, a partir de 2013, os imóveis passaram a ficar supervalorizados. A copa do mundo de 2014 trouxe muitas melhorias em infraestrutura nas cidades que sediaram os jogos, fazendo algumas localizações praticamente dobrar, e até triplicar o valor dos imóveis.

Em 2015, a crise política e a alta da inflação fizeram o mercado imobiliário entrar em queda. A grande retirada em cadernetas de poupança mostravam os efeitos da crise, fazendo os juros de crédito aumentarem. Com o valor limite de financiamento passando de 80% para 50%, os compradores foram obrigados a dar um maior valor de entrada no negócio, sendo o  principal fator da crise no setor.

Consequentemente, os preços dos imóveis foram obrigados a cair para serem vendidos, e neste momento, quem possuía um capital guardado, e esperando pelo melhor momento para fazer um investimento imobiliário, conseguiu efetuar um ótimo negócio. As previsões para 2017 são positivas, caso a economia do país se estabilize e se o Governo Federal demonstrar uma melhor organização política e econômica.

Para o mercado se manter aquecido, é fundamental que o momento econômico e político que  o país atravesse esteja fortalecido.