Blog

Obras em casa: qual cuidado tomar para ela não se tornar uma dor de cabeça?

Obras em casa: qual cuidado tomar para ela não se tornar uma dor de cabeça?

banner-blog.fw

Na última matéria do nosso blog disponibilizamos algumas dicas para que você pudesse ter o máximo de acerto na escolha de sua nova casa. Mostramos que todo cuidado é pouco com os diversos pontos a serem observados antes de bater o martelo na compra de um imóvel ou no aluguel da sua nova casa.

Hoje iremos abordar um assunto que também merece um cuidado especial: as obras e reformas da sua residência.

Quando optamos por realizar uma obra dentro de casa, ou até mesmo uma nova pintura no imóvel, devemos ter consciência que teremos problemas até que todo o processo seja concluído.

Sujeira, barulho e a inutilização temporária dos ambientes a serem reformados são motivos de dor de cabeça para os proprietários.

Estes transtornos são inevitáveis, mas deve-se lembrar que o resultado final fará valer a pena.

Contudo, é muito comum acontecer da obra não ser concluída no tempo combinado com o profissional responsável. É tão normal esta situação ocorrer, que já virou até motivo de piada, inclusive em comerciais de material de construção, que a obra demorou tanto que o pedreiro acabou “fazendo parte” da família.

Serviço Informal?

Isto ocorre porque as pessoas não tem o hábito de oficializar a contratação deste tipo de serviço através de um contrato, de tal forma que os profissionais não se preocupam em não atrasar o serviço, ou simplesmente não se organizaram o suficiente para entregar a obra no prazo pré determinado.Snap 2016-09-16 at 16.01.43

Estes problemas são minimizados com a existência de um contrato de prestação de serviço.

Segundo Leonardo Valente, advogado especialista em direito do consumidor, deve existir um contrato com uma cláusula de descumprimento do contrato.

Com esta cláusula, o contratante pode assegurar-se que, caso o prazo estipulado para a conclusão do serviço não venha a ser cumprido, será aplicada uma multa, que pode ser de 10% do valor total, ou poderá ser definida a suspensão total do serviço, no progresso em que se encontra, sem o pagamento do saldo restante.

A orientação é que sempre se celebre um contrato de forma escrita, independente do serviço ser um pequeno reparo ou uma grande obra.